• Estação Romana da Quinta da Abicada

    Estação Romana da Quinta da Abicada

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

  • Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

    Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

  • Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

    Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

  • Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

    Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

  • Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

    Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

  • Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

    Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

  • Torreões do Castelo de Loulé

    Torreões do Castelo de Loulé

  • Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

    Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

  • Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

    Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

  • Castelo de Paderne

    Castelo de Paderne

  • Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

    Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

  • Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

    Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

  • Fortaleza e Promontório de Sagres

    Fortaleza e Promontório de Sagres

  • Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

    Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

Monumentos do Algarve Bons Momentos Promontório de Sagres Prémio Regional Maria Veleda Património Cultural Imaterial Portal Cultura Portugal

Em Destaque

António Castro CaeiroAmatores in Situ

«A Viagem em Píndaro»

As Ruínas Romanas de Milreu irão acolher a palestra intitulada «A Viagem em Píndaro», na próxima, quarta-feira, dia 19 de junho, pelas 18 horas. A palestra será proferida pelo Professor António Castro Caeiro (NOVA de Lisboa - FCSH).

A viagem marítima é uma metáfora da vida em Píndaro. Mas a viagem não tem apenas este sentido figurado. A viagem marítima é a própria descoberta do caminho marítimo, em simultâneo, enquanto se faz o próprio caminho. É ainda a própria descoberta do viajante como náufrago possível ou como o descobridor que aporta em terra e vive para contar o que desbravava na jornada.

A presente palestra insere-se na 5ª edição do ciclo Amatores in Situ e resulta da colaboração entre a Direção Regional de Cultura do Algarve, a Universidade do Algarve, a Associação Portuguesa de Estudos Clássicos e a Associação CÍVIS – Associação para o Aprofundamento da Cidadania.

Contactos:

Direção Regional de Cultura do Algarve

geral@cultalg.gov.pt

Telef. 289 896070

Ruínas Romanas de Milreu

milreu@cultalg.gov.pt

Andre Julio TurquesaConcerto de André Júlio Turquesa

O Auditório da Fortaleza de Sagres irá acolher o concerto de André Júlio Turquesa, no dia 23 de junho, pelas 18 horas. Este concerto é integrado no ciclo de “Concertos ao Entardecer” e tem a produção da Arquente Associação Cultural.

Compositor multi-instrumentista, André Júlio Turquesa tem colaborado com vários artistas em áreas como o cinema, teatro e circo. “Camomila” é o seu mais recente EP, onde explora o potencial da simplicidade e elasticidade da guitarra e da voz. “

Estas propostas integram o DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos – programa cultural organizado pela Direção Regional de Cultura do Algarve, este ano com o tema “A Viagem”.

Todas as iniciativas DiVaM são de entrada gratuita.

 

Contactos:

Direção Regional de Cultura do Algarve

geral@cultalg.gov.pt

Telef. 289 896070

Fortaleza de Sagres

fortaleza.sagres@cultalg.gov.pt

telf. 282 620140

Serviços educativosServiços Educativos nos monumentos: Signo e significados

"Serviços Educativos nos monumentos: Signo e significados"

Os monumentos nacionais da tutela da DRCAlgarve são espaços patrimoniais de dimensões histórico-arquitetónicas, geográficas, ambientais e espaciais diversas e plurais. Cada monumento, um signo e muitos significados que têm vindo a ser trabalhados com diversificados públicos, através de dinâmicas de serviço de educação não formal, de forma a proporcionar o descobrir, o sentir e viver estes espaços, estimulando o diálogo, criando laços a partir da participação ativa, promovendo e divulgando o conhecimento, pedra basilar para a valorização e a defesa do património.

 (+)(texto completo da participação da DRCAlg no suplemento do Postal Cultura Sul)

Escavações em CacelaEscavação arqueológica em Cacela Velha – 2019

O projeto de investigação «Muçulmanos e cristãos em Cacela medieval: território e identidades em mudança» regressa ao terreno para mais uma escavação arqueológica, que irá decorrer entre 17 de Junho e 12 de Julho.

Este projeto decorre de um protocolo de colaboração celebrado entre a Direção Regional de Cultura do Algarve, a Universidade do Algarve e a Câmara Municipal de Vila Real de Santo António.

O Campo-Escola de Arqueologia de Cacela vai acolher, ao longo das quatro semanas, investigadores e alunos universitários, envolvendo cerca de 30 participantes, nacionais e estrangeiros.

As áreas abertas em 2018 vão ser alargadas, continuando a desenvolver o estudo do bairro medieval islâmico (séculos XII-XIII) e a necrópole da Ermida de N. S. dos Mártires (séculos XIII-XVI).

Os trabalhos do Campo-Escola incluem escavação, registo e análise das diferentes camadas, recolha de sedimentos, recolha e identificação de materiais, como cerâmicas, restos alimentares, peças de metal, entre outras.

Durante o Campo-Escola está previsto ainda serem realizadas algumas ações, todas elas abertas à comunidade e gratuitas, de formação e divulgação:

- workshop em bio-arqueologia, no dia 18 de Junho, entre as 16h e as 18h.

- “Passos Contados” (CIIP Cacela), uma visita com os arqueólogos no local, vai realizar-se no final da campanha, no dia 13 de Julho às 18h.

Será ainda realizada uma conferência sobre “Práticas funerárias no período medieval. O que nos dizem hoje os vestígios arqueológicos”, a realizar na Casa do Pároco, no dia 27 de Junho, às 18h.

Todos os que queiram conhecer uma escavação arqueológica poderão visitar o espaço da escavação, ver alguns achados arqueológicos e ouvir as novidades durante o Dia Aberto, que decorrerá no dia 9 de Julho, entre as 10h e as 14h.

 

Contactos DRCAlg:

E-mail: geral@cultalg.gov.pt

Telef. 289 896 070 / 913731309 / 961560782

Folclore CharolasCandidaturas ao Apoio à Ação Cultural

De 1 de fevereiro a 31 de julho de 2019, estarão abertas as candidaturas ao Apoio à Ação Cultural para os projetos dos agentes culturais locais/regionais de caráter não profissional.

Este apoio financeiro, suportado exclusivamente através do Orçamento da DRCAlg, em rubrica própria, é anual e em forma de comparticipação a fundo perdido.

As candidaturas, apresentadas em formulário próprio, deverão estar em conformidade com os critérios estabelecidos em Regulamento.

Todos os documentos estão disponibilizados na página Web desta Direção Regional - http://www.cultalg.pt/files/ProgramasApoio/Normas_regulamentares_2019.pdf

Apoio à edição 2019Publicitação das normas reguladoras 

PROGRAMA DE APOIO À EDIÇÃO DE OBRAS TEMÁTICAS SOBRE O ALGARVE – 2019

O Apoio à Edição de Obras Temáticas sobre o Algarve- 2019, é anual, suportado exclusivamente através do Orçamento da DRCAlg, no âmbito da Ação Cultural, e destina-se a comparticipar os custos de edição e/ou produção de obras inéditas que desenvolvam temáticas referentes ao Algarve e que contribuam para promover e divulgar o conhecimento sobre a sua história e a sua identidade cultural.

Para mais informações aqui:

Prémio APOMPrémio APOM 2019

A Direção Regional de Cultura do Algarve recebeu o Prémio APOM 2019 na categoria de Marketing e Merchandising Cultural pela Loja na Fortaleza de Sagres, concessionada a Mapa das Ideias e reaberta em Novembro de 2018,.
A escolha recai na variedade de produtos sobre Sagres, o Algarve e Portugal e a forma como este espaço integra uma excelente instalação escultórica, “Impermanências”, de Marc Parchow,

GuadalupeProjeto de acessibilidade física, informativa e sensorial – Ermida de Nª Sra de Guadalupe

O “Projeto de Acessibilidade física, informativa e sensorial – Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe”, submetido pela Direção Regional de Cultura do Algarve à Linha de Apoio ao Turismo Acessível do Programa “Valorizar – Programa de Apoio à Valorização e Qualificação do Destino”, foi aprovado com um financiamento a 90% pelo Turismo de Portugal.

O objetivo primordial deste projeto é o de dotar a Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe (Raposeira/ Vila do Bispo) de um percurso acessível a qualquer visitante e promover uma comunicação inclusiva, considerando recursos, estratégias e ações, para eliminar não só barreiras físicas, mas também sensoriais, sociais, culturais e intelectuais.

Este projeto de acessibilidade abraça o conceito de Design Inclusivo e prevê a instalação de um passadiço e rampa de acesso ao interior da ermida, colocação de sinalética de interior e exterior, instalação de um mupi digital interativo e ainda a disponibilização de uma experiência holográfica no interior do templo.

A Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe é um dos mais antigos testemunhos do gótico na região do Algarve, um monumento de particular relevância histórica, na rota das viagens do Infante Dom Henrique entre Lagos e a sua vila, a Vila do Infante e constitui nos dias de hoje um importante lugar de memória para as comunidades locais.

Pretende-se proporcionar a todos os que visitam este monumento uma experiência mais inclusiva e mais “próxima” deste lugar de memória, com recurso a conteúdos mais “humanizados” e disponíveis em vários idiomas, letra ampliada, língua gestual portuguesa, sinais internacionais e braille.

Em busca das grutas do AlgarveEm busca das grutas do Algarve – trazer à luz um património escondido

 

"Terão as grutas do Algarve sido habitadas por Neandertais e outros homens do Paleolítico? Constituíram santuários e necrópoles de povos pré-históricos? Existirá fundamento material para as lendas alusivas aos Mouros relacionadas com muitas destas grutas ou cavernas?

Estas e muitas outras questões se colocam sobre a relação que ao longo dos tempos foi estabelecida entre os nossos ancestrais e as grutas existentes no território hoje algarvio."

(Artigo publicado a 6 de março 2019 no jornal Postal, Caderno Sul, da autoria do arqueólogo Mestre Frederico Tátá Regala, técnico da Direção Regional de Cultura do Algarve.) Aqui

 

 

Adriana Freire NogueiraDiretora Regional de Cultura do Algarve, Professora Doutora Adriana Freire Nogueira, dá entrevista ao Algarve Informativo

 “O DiVaM tem vindo a consolidar-se ao longo dos anos e a dar uma vida aos monumentos, que é importante que exista, para além de prolongar-se até dezembro. Deste modo, as pessoas fazem uma visita aos monumentos e, ao mesmo tempo, acompanham todas estas atividades culturais que têm um cariz bastante variado”, refere Adriana Freire Nogueira.

Toda a entrevista aqui

Adriana Freire NogueiraAdriana Freire Nogueira, Diretora Regional de Cultura do Algarve, deu a sua primeira entrevista formal 

"Criar um plano para aproximar os jovens dos museus e dos monumentos algarvios é um dos (muitos) projetos que Adriana Freire Nogueira, nova diretora regional de Cultura, pretende implementar.

«Há a ideia de que os jovens não são, por sua iniciativa, frequentadores dos monumentos, dos museus, dos palácios. Vão visitar com os professores e as suas escolas, mas não há um plano nessas escolas para fomentar a ligação ao património, como há, por exemplo, em relação ao cinema e à leitura», disse Adriana Nogueira ao Sul Informação, na sua primeira entrevista formal desde que assumiu o novo cargo, a 15 de Dezembro."

Toda a entrevista aqui

 

DiVaM 2019DiVaM cultiva o “processo patrimonial” com o mote A VIAGEM

A Direção Regional de Cultura do Algarve vem informar que se encontram abertas as candidaturas para a programação DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos – para o ano de 2019, de acordo com o seguinte tema: “A VIAGEM”, até ao dia 22 de fevereiro.

Em 2019, assinala-se os 500 anos da primeira viagem de circum-navegação planetária, de Fernão de Magalhães, navegador que planeou e comandou a expedição marítima que permitiu demonstrar definitivamente a esfericidade da terra.

Com o tema da grande VIAGEM, que este ano dá mote ao programa DiVaM, pretende-se promover a demanda de novos caminhos, tangíveis ou imaginários, numa busca constante de evasão, de reinterpretação, que nos permitam descobrir novos lugares, novas utopias, encontros ou reencontros, com o outro ou connosco próprios.

O programa DiVaM pretende contribuir para destacar a importância das comunidades locais na valorização do património cultural, indo ao encontro dos princípios da “Convenção de Faro”, pois tenta promover o património cultural como factor de aproximação, de diálogo, de coesão social e de uma cidadania cada vez mais inclusiva.

A “Convenção de Faro”, assinada em 2005, na então Capital Nacional da Cultura, apresenta-nos uma visão mais “holística” de património, combinando património material e imaterial, mas também os valores, significados, usos e utilizações desse mesmo património pela sociedade. O Património passa a ser visto enquanto processo; um processo contínuo, de criação, de construção, de utilização e modificação do património; um processo que envolve as comunidades, em que os seus valores, aspirações e necessidades devem ser considerados, para celebrar a diversidade e a pluralidade de diferentes visões e perspetivas. Este “processo patrimonial” centra a sua abordagem nas pessoas que constroem, utilizam e celebram um património comum.

Tendo “A Viagem” como tema central do DiVaM 2019 e apelando à inclusão das comunidades no processo de construção de novos projetos culturais, convidam-se todas as associações culturais da região algarvia, à apresentação de candidaturas para a programação do DiVaM 2019.

Mais se informa que a verba a disponibilizar, para o apoio ao programa DiVaM 2019, apresenta um tecto máximo de 55 mil euros e que serão integrados cerca de 40 atividades culturais, que serão organizadas (a título indicativo) da seguinte forma:

Castelo de Aljezur: 2 atividades

Fortaleza de Sagres: 11 atividades

Ermida de Nª Sra de Guadalupe: 11 atividades

Monumentos Megalíticos de Alcalar: 2 atividades

Castelo de Paderne: 2 atividades

Castelo de Loulé: 1 atividade

Ruínas Romanas de Milreu: 11 atividades

Para mais informações consulte os documentos em anexo:

- Normas regulamentares

- Formulário de candidatura

 

Declaração anual apoio 2019DECLARAÇÃO ANUAL 2019

Já disponível

Foi hoje publicada a Declaração Anual relativa aos programas de Apoio às Artes a abrir em 2019, estabelecendo os respetivos prazos limite de abertura, as áreas artísticas e os domínios de atividade de cada programa, bem como os montantes a serem atribuídos: https://www.dgartes.gov.pt/pt/node/1928

O Ministério da Cultura decidiu aceitar as propostas que foram consensualizadas pelo Grupo de Trabalho para a revisão do Modelo de Apoio às Artes.

De entre as propostas de alteração a adotar, destacamos:

- Alargar o prazo de candidaturas sem prejudicar o calendário dos concursos e a respetiva atribuição dos apoios;

- Eliminar a exigência de obtenção de pontuação mínima de 60% em cada um dos critérios de apreciação no Apoio Sustentado;

- No Apoio Sustentado e no Apoio em Parceria, abrir os concursos por grande domínio de atividade, nomeadamente nos domínios da criação e da programação;

- As entidades que se candidatem às modalidades do Apoio Sustentado devem apresentar o plano de atividades e orçamento mais detalhado apenas para o primeiro ano de atividade;

- Assegurar às entidades apoiadas o direito ao contraditório relativamente ao relatório das comissões de avaliação e acompanhamento;

A adoção das propostas será feita através da alteração de portarias, que serão brevemente colocadas em consulta pública, o que permitirá acelerar o calendários dos concursos, não comprometendo os prazos adequados para a divulgação dos resultados e a consequente atribuição de apoios.

Em 2019, o valor global a atribuir para o Apoio às Artes é de 25 milhões de euros.

Aqui

Fortaleza Acessibilidades e área de acesso à Fortaleza de Sagres vão ser melhoradas

O “Projeto de Intervenção de Acessibilidades e Informação no Promontório de Sagres”, submetido pela Direção Regional de Cultura do Algarve à Linha de Apoio Turismo Acessível do Valorizar - Programa de Apoio à Valorização e Qualificação do Destino, do Turismo de Portugal, foi aprovado com um valor de investimento elegível no montante de 138.060,00€, financiado a 90% pelo Turismo de Portugal.

As ações a desenvolver vão melhorar consideravelmente a visita e potencialidades da Fortaleza de Sagres para todos os visitantes, nomeadamente aqueles com mobilidade reduzida e deficiência visual, no caso das acessibilidades e da disponibilização de áudio guias, bem como para os visitantes em geral com a colocação de sinalética em vários idiomas, complementar à existente. A colocação de pictogramas nos diferentes locais de visita permitirá também a sua identificação, numa linguagem universal.

Está prevista uma intervenção em três zonas distintas - no acesso imediato ao Túnel da Fortaleza de Sagres, no interior do Túnel e Torreão Central, e na Praça de Armas, que tem como objetivo, além da requalificação do acesso ao monumento, a criação de circuitos que possibilitem levar o visitante com dificuldades de locomoção ao maior número de locais possível.

A sinalética a implementar em vários idiomas é pertinente para identificação dos percursos e das várias valências para os visitantes em geral. Serão igualmente instalados pictogramas de interpretação universal.

O projeto prevê ainda a disponibilização de áudio guias com conteúdos para os principais pontos de interesse do monumento de forma a que o visitante com deficiência visual tenha uma perceção global do mesmo.

As intervenções propostas têm em consideração o conceito do Desenho Universal (Universal Design), com a conceção de produtos e ambientes para utilização por todos, na maior abrangência possível.

Prevê-se que o projeto esteja concluído nos primeiros meses de 2019.

< previous12