• Estação Romana da Quinta da Abicada

    Estação Romana da Quinta da Abicada

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

  • Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

    Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

  • Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

    Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

  • Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

    Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

  • Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

    Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

  • Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

    Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

  • Torreões do Castelo de Loulé

    Torreões do Castelo de Loulé

  • Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

    Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

  • Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

    Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

  • Castelo de Paderne

    Castelo de Paderne

  • Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

    Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

  • Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

    Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

  • Fortaleza e Promontório de Sagres

    Fortaleza e Promontório de Sagres

  • Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

    Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

Página Inicial Monumentos do Algarve Bons Momentos Promontório de Sagres Prémio Regional Maria Veleda Património Cultural Imaterial

Dia Internacional dos Museus - 18 de MaioDia Internacional dos Museus 2018

O ICOM seleciona anualmente o tema do Dia Internacional dos Museus, a sua escolha é feita a partir de assuntos que estão no centro das preocupações da sociedade.

Hiperconetividade é um termo criado em 2001 para designar as múltiplas formas de comunicação dos nossos dias, tais como contacto pessoal (face-to-face), correio electrónico, mensagens instantâneas, telefone ou Internet. Esta rede global de conexões torna-se a cada dia mais complexa, diversa e integrada. No mundo hiperconectado de hoje os museus juntam-se a esta nova tendência. Esta é a razão pela qual o Conselho Internacional de Museus (ICOM) escolheu o tema “Museus hiperconectados: novas abordagens, novos públicos” para o Dia Internacional dos Museus 2018.

É impossível compreender o papel dos museus sem ter em conta todas as conexões que protagonizam e possibilitam. Os museus são uma parte integrante das suas comunidades, da sua herança cultural e paisagística e do seu ambiente.

Devido à tecnologia os museus podem hoje alcançar novos públicos, para além do público tradicional, assim como conseguem encontrar novas formas de aproximação das colecções aos diferentes públicos: quer através da digitalização de colecções, como usando elementos multimédia nas exposições ou simplesmente utilizando um hashtag que permite ao visitante partilhar a sua experiência nas redes sociais. [ ICOM ]

AMATORES IN SITU

«Mulheres e Poder na Roma de Júlio César»

CartazNa próxima sexta-feira, dia 11 de maio, às 18h, realiza-se nas Ruínas Romanas de Milreu, a terceira palestra do ciclo «AMATORES IN SITU», intitulada «Mulheres e Poder na Roma de Júlio César», proferida por Gisela Neto.

Numa época extraordinária pelo seu desenvolvimento cultural e expansão política e militar, conhecida como o século de ouro da República Romana, em que condições viviam as mulheres, principalmente aquelas de que temos mais notícias, as das classes mais altas? As fontes contemporâneas, praticamente todas masculinas, abrem-nos postigos para as vidas de algumas dessas mulheres, para a forma como se posicionavam e como eram encaradas pela sociedade em que se moviam.

Gisela Neto é médica, especialista em cirurgia plástica e trabalha atualmente no Centro Hospitalar Universitário do Algarve. Tem, desde a adolescência um fascínio por Júlio César que a levou a aprofundar conhecimentos sobre a sua época e os seus contemporâneos, numa pesquisa que espera e deseja infindável.

Esta iniciativa, que vai na sua 4ª edição, está integrada no programa DiVaM 2018 – Dinamização e Valorização dos Monumentos - e resulta de uma parceria entre a Direcção Regional de Cultura do Algarve, a CÍVIS – Associação para o aprofundamento da Cidadania, a Universidade do Algarve, a Associação Portuguesa de Estudos Clássicos, e tem a coordenação científica da Professora Doutora Adriana Freire Nogueira, da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da UAlg.

A participação é gratuita, condicionada às vagas existentes, por ordem de chegada.

Cartaz

“Comunicação acessível em recursos culturais”

A Direção Regional de Cultura do Algarve e o Turismo de Portugal organizam em conjunto a ação “Comunicação acessível em recursos culturais”, uma sessão de divulgação e de sensibilização para a temática da comunicação acessível, a acontecer no dia 11 de maio, no auditório da sede da Direção Regional de Cultura do Algarve, em Faro, das 14h30 às 17 horas.

Esta é uma iniciativa que integra o AEPC 2018 - Ano Europeu do Património Cultural - e que pretende divulgar e sensibilizar para as questões da acessibilidade física, social e intelectual em espaços culturais.

Esta ação inclui a apresentação do Programa All for All – portuguese tourism (Turismo Acessível) por Helena Ribeiro do Turismo de Portugal e ainda do “Guia de Boas Práticas de Acessibilidade: Comunicação Inclusiva em Museus, Palácios e Monumentos”, uma produção da DGPC - Direção Geral do Património Cultural e do Turismo de Portugal, por Ana Garcia, da Accessible Portugal e Clara Mineiro da DGPC (co-autoras).

Serão ainda apresentados 2 casos de boas práticas de projetos de melhoria de acessibilidades em recursos culturais na região do Algarve, nomeadamente o projeto Quem nos escreve desde a Serra, pelo Museu Municipal de Loulé e o projeto de requalificação da bilheteira do Teatro das Figuras, pelo seu Diretor delegado.

A participação é livre e sujeita à lotação da sala.

Cartaz

Algarve Camerata

“Sons Antigos a Sul” – Temporada de Inverno & Primavera

A Igreja de Nossa Senhora da Graça na Fortaleza de Sagres irá acolher o concerto de encerramento do ciclo “Sons Antigos a Sul – Temporada de Inverno & Primavera”, no próximo dia 6 de maio, pelas 16horas.

O concerto pelo Algarve Camerata, sob direção do Maestro João Rocha, com João Pedro Cunha como concertino e com a participação dos solistas Eduardo Sirtori (fagote) e Joaquim Galvão (flauta), apresenta três obras de Mozart: Divertimento em Ré M Kv136 (1.º And.), Concerto para Fagote em Si Bemol e Concerto para Flauta em Sol Kv 313.

O Ciclo de Música Antiga “Sons Antigos a Sul” Temporada de Inverno & Primavera, é um projeto cofinanciado pelo Fundo da União Europeia CRESC ALGARVE 2020 – Programa Operacional Regional do Algarve e integra o DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos - programa cultural organizado pela Direção Regional de Cultura do Algarve.

IV edição do ciclo de palestras “AMATORES IN SITU -

Cartaz

O mundo antigo visto por aqueles que o amam”

«La música en el Antiguo Egipto y su vinculación com Grécia»*

Na próxima sexta-feira, dia 4 de maio, às 18h, realiza-se nas Ruínas Romanas de Milreu, a segunda palestra do ciclo «AMATORES IN SITU», intitulada «La música en el Antiguo Egipto y su vinculación com Grecia», proferida por Felipe Aguirre (Universidad de las Islas Baleares) e Fuensanta Garrido (Universidade de Córdova).

Ao longo dos seus mais de três milénios de história, o país do Nilo viu nascer uma das culturas mais fecundas e multifacetadas da Antiguidade. Nela se forjaram alguns paradigmas civilizacionais cujas marcas ainda são perceptíveis na Modernidade. A prática musical, como um dos elementos essenciais de todo coletivo humano, constituiu-se não apenas como um eixo das ações religiosas, rituais, políticas e quotidianas da sociedade egípcia, mas também como um modelo ético e estético que também inspiraria Hellas. Tentando avaliar a profundidade e o alcance desse legado, também é possível entender melhor a visão de mundo dessas duas culturas, tão próximas na geografia, quanto em algumas de suas premissas vitais mais importantes.

Esta iniciativa, que vai na sua 4ª edição, está integrada no programa DiVaM 2018 – Dinamização e Valorização dos Monumentos - e resulta de uma parceria entre a Direcção Regional de Cultura do Algarve, a CÍVIS – Associação para o aprofundamento da Cidadania, a Universidade do Algarve, a Associação Portuguesa de Estudos Clássicos, e tem a coordenação científica da Professora Doutora Adriana Freire Nogueira, da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da UAlg.

* Palestra proferida em espanhol

A participação é gratuita, condicionada às vagas existentes por ordem de chegada.

Café com Letras - Educação e Arte

Foto Ermida Guadalupe

Encerramento Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe

Lamentamos informar que excecionalmente, a Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe encontra-se encerrada ao público no dia de hoje, 2 de maio.

Lamentamos o incómodo causado

Ciclo de palestras nas Ruínas Romanas de Milreu

A apologia da igualdade de género na época alexandrina

Foto Milreu

Na próxima quinta-feira, dia 17 de maio pelas 18h, realiza-se nas ruínas romanas de Milreu, a terceira palestra do ciclo CLÁSSICOS EM MILREU, intitulada «A apologia da igualdade de género na época alexandrina», proferida por Ana Alexandra de Sousa, professora da Universidade de Lisboa.

Nesta palestra, pretende-se mostrar como a epopeia de Apolónio de Rodes, no século III a.C., atribui às mulheres um estatuto social de paridade em relação aos homens. Medeia e Hipsípile exemplificam-no, ao realizarem atos que mostram que são iguais aos homens. Pelo vocabulário estabelece-se uma equivalência entre as personagens, que permite ao leitor concluir que a diferença de género não infere na relevância social.

Esta iniciativa resulta da colaboração entre a Direcção Regional de Cultura do Algarve, a Universidade do Algarve, a Associação Portuguesa de Estudos Clássicos e a CIVIS, e é coordenada pela Professora Doutora Adriana Nogueira, da FCHS/UAlg.

A participação é gratuita, condicionada às vagas existentes e por ordem de chegada.

Cartaz - Un Soir a Lima

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2018

Património Cultural:

De Geração para geração

A Direção Regional de Cultura do Algarve associa-se à comemoração do Dia Internacional dos Monumentos e Sitos (DIMS) 2018, com o tema “Património Cultural: De Geração para geração” através de uma programação cultural diversificada a decorrer em alguns dos monumentos que lhe estão afetos.

As Ruínas Romanas de Milreu, os Monumentos Megalíticos de Alcalar e a Fortaleza de Sagres irão acolher um conjunto de atividades que visam evocar e celebrar a dimensão patrimonial material e imaterial de cada monumento e ainda relembrar que salvaguardar o que nos é legado é também promover o diálogo entre os saberes ancestrais, a tradição e a contemporaneidade e a vanguarda, utilizando a herança comum como força motora para um futuro mais consciente, mais justo e mais enriquecedor para todos.

Conhecer e dar a conhecer a importância da Cultura que nos é legada, sejam as técnicas ancestrais e modus vivendi em Alcalar de há 5000 anos, sejam as personagens e mitos da Antiguidade Clássica inspiradores das artes da contemporaneidade, ou ainda o legado pessoano pouco conhecido do grande público, como este “Un Soir a Lima” é também reforçar o papel fundamental da cultura e do património enquanto forças vivas da sociedade e de fortalecimento dos laços de identidade e de coesão das suas comunidades.

A comemoração inicia-se no dia 20 de abril, pelas 18h, nas Ruínas Romanas de Milreu (Estoi-Faro) com a palestra “Temas da Antiguidade na música contemporânea”, proferida por Adriana Freire Nogueira, Professora da Universidade do Algarve. Uma das palestras integradas no ciclo “Clássicos em Milreu”, em parceria com a Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve, que promove um novo olhar sobre o Mundo Antigo através da literatura, da arte, filosofia e arqueologia.

“Deuses e heróis da mitologia continuam a ser fonte de inspiração de compositores e letristas na contemporaneidade. Que têm ainda para nos dizer Apolo, Dafne, Hércules, Afrodite ou Diana? Faremos ainda um breve excurso pelas personagens do cristianismo que inspiraram músicas contemporâneas não religiosas”. Por Adriana Freire Nogueira

Nos Monumentos Megalíticos de Alcalar (Mexilhoeira Grande – Portimão), no dia 21 de abril acontece “Um Dia na Pré-História” (das 10h às 19h), um evento de referência para a região, de recriação do quotidiano das populações pré-históricas através de um conjunto diversificado de ateliers práticos e didáticos representativos das atividades de caça, olaria, tecelagem, fabrico de ferramentas, processos de talhe, preparação e cozedura de alimentos, fabrico de cerveja pré-histórica, fabrico de instrumentos agrícolas e adornos, transporte de grandes monolíticos e moagem. Este ano haverá também uma oficina de gravura com base nos padrões gráficos das placas de xisto, bem como um novo atelier exemplificando processos de fundição do cobre. Esta iniciativa é uma organização do Museu Municipal de Portimão e da Direção Regional de Cultura do Algarve, e conta com o apoio do Grupo de Amigos do Museu de Portimão.

A Fortaleza de Sagres (Sagres -Vila do Bispo) acolhe o projeto “Un Soir a Lima – Pessoa e a lembrança materna através da música”, no dia 21 de abril, às 16 horas.

Renato Aires interpreta este poema onde Fernando Pessoa, no ano de sua morte, divaga sobre lembranças dos serões na casa onde viveu a sua infância e adolescência com a mãe, o padrasto e os irmãos, em Durban, África do Sul.

A memória da mãe ao piano é provocada pela transmissão da peça Un Soir a Lima, de Félix Godefroid, uma das preferidas da sua mãe pianista. Trata-se de uma vívida e realista descrição de momentos carregados de genuína emoção em lembranças familiares como o luar que aclarava a paisagem que via da varanda, o fumo do charuto do padrasto, a irmã pequenina a dormitar enrolada num cadeirão da sala de estar. A interpretação ao piano é de Marcelo Montes e o Roteiro e Encenação de Tela Leão. Este é um projeto de Partilha Alternativa Associação.

Várias gerações unem-se assim em torno do património cultural do Algarve!

Cartaz 100 anos depois

Ciclo de palestras nas Ruínas Romanas

No próximo dia 13 de abril, às 18h, realiza-se nas ruínas romanas de Milreu, a primeira palestra do ciclo «Clássicos em Milreu», intitulada «Na cama e à mesa no Império Romano: o Satyricon de Petrónio e os escândalos dos "Césares" de Suetónio», e que será proferida por Delfim Ferreira Leão e José Luís Brandão, professores da Universidade de Coimbra.

Marcado por forte carga erótica, o Satyricon de Petrónio, em especial o episódio conhecido como Festim de Trimalquião, constitui uma preciosa fonte de informação sobre o imaginário popular citadino da época neroniana, bem como sobre a tensão entre o ambiente (pretensamente) civilizado e as marcas de uma existência agreste que teimam em emergir no contexto convivial. Apesar de ser uma obra de ficção, estabelece frequentes conexões históricas com a Roma do séc. I, através da paródia de situações e eventos e da caricatura a imperadores e outras figuras públicas. O cruzamento com a obra de Suetónio permite, assim, uma vívida recomposição dos bastidores do poder, seja no domínio da intimidade, seja ainda na animada descrição de banquetes e de outras formas de exprimir uma cultura vibrante e intensa.

Esta iniciativa resulta da colaboração entre a Direcção Regional de Cultura do Algarve, a Universidade do Algarve, a Associação Portuguesa de Estudos Clássicos e a CIVIS, e é coordenada pela Professora Doutora Adriana Nogueira, da FCHS/UAlg.

A participação é gratuita, condicionada às vagas existentes e por ordem de chegada.

Convite - DiVaM

Cartaz

"Sons Antigos a Sul" -Temporada de Inverno & Primavera

Cartaz

Estreia de Cuori Innamorati
A Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe irá acolher o próximo concerto do ciclo “Sons Antigos a Sul -Temporada de Inverno & Primavera”, no dia 8 de abril, pelas 16 horas. Será a estreia do Cuori Innamorati, com obras do renascimento inglês e italiano, pelo Trio Madrigali.

Trio Madrigali:
Joana Godinho (mezzo soprano), Xurxo Varela (viola da gamba) e Hugo Sanches (guitarra barroca)

Constituído por três músicos com uma longa ligação à interpretação de música antiga, o Trio Madrigali, teve o seu concerto de estreia em Loulé, em 2015. O grupo divulga algumas das mais bonitas obras musicais da época renascentista e barroca, das cortes europeias, incluindo repertório ibérico, estabelecendo uma dinâmica e contraste de sons através de duas vozes acompanhadas por teorba, alaúde e viola da gamba. O culto da melancolia em que a época renascentista estava embebida deu origem às sonoridades exploradas pelos compositores da época através da temática amorosa, sendo a música inglesa e italiana do séc. XVI uma das suas melhores representações. O espírito melancólico mas apaixonado influenciou também alguns compositores do início do barroco, tendo porém já outro tratamento da linha melódica e de texto, prevendo uma alteração estilística eminente, dando um maior destaque à linha de acompanhamento do baixo contínuo.

“Cuori Innamorati” leva o público a viajar pelo tema de eleição da música renascentista inglesa e barroca italiana, através de belíssimas canções acompanhadas por instrumentos históricos de corda, pela escrita musical de John Dowland, Robert Johnson, Caccini, Monteverdi e Merula.

O Ciclo de Música Antiga “Sons Antigos a Sul” é um projecto anual dirigido pela Academia de Música de Lagos de promoção e divulgação da Música Antiga no Algarve, envolvendo ensembles profissionais emergentes no panorama nacional e internacional, com particular destaque para a promoção do património histórico da Península Ibérica.

O Ciclo de Música Antiga “Sons Antigos a Sul” Temporada de Inverno, é um projeto cofinanciado pelo Fundo da União Europeia CRESC ALGARVE 2020 – Programa Operacional Regional do Algarve e integra o DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos - programa cultural organizado pela Direção Regional de Cultura do Algarve.

< previous123456789