• Estação Romana da Quinta da Abicada

    Estação Romana da Quinta da Abicada

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

  • Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

    Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

  • Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

    Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

  • Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

    Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

  • Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

    Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

  • Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

    Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

  • Torreões do Castelo de Loulé

    Torreões do Castelo de Loulé

  • Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

    Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

  • Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

    Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

  • Castelo de Paderne

    Castelo de Paderne

  • Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

    Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

  • Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

    Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

  • Fortaleza e Promontório de Sagres

    Fortaleza e Promontório de Sagres

  • Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

    Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

Monumentos do Algarve Bons Momentos Promontório de Sagres Prémio Regional Maria Veleda Património Cultural Imaterial Portal Cultura Portugal

O Reyno das Letras

Dr. Mendonça Neves

NOTA DE PESAR

A Direção Regional de Cultura do Algarve lamenta o falecimento e presta homenagem ao Dr. Alberto José Mendonça Neves, dirigindo os mais sentidos pêsames à sua família e amigos.

O Dr. Mendonça Neves fundou e dirigiu o Departamento de Psiquiatria do Hospital de Faro e foi um dos fundadores da Associação de Saúde Mental do Algarve (ASMAL), tendo sido agraciado em 2009 com a Medalha de Mérito de Grau de Ouro pelo Ministério da Saúde. Foi dirigente do Círculo Cultural do Algarve e um dos fundadores da CIVIS – Associação para o Aprofundamento da Cidadania. Cineclubista ativo, foi durante duas décadas Presidente da Assembleia Geral do CINECLUBE DE FARO tendo-lhe sido atribuído o título de Sócio Honorário em 1996. Mais recentemente, é de destacar igualmente a sua participação ativa na TERTÚLIA FARENSE.

O seu desaparecimento constitui uma perda cultural para a Região Algarvia e a cidade de Faro em particular.

Cartaz

Apresentação pública da Hemeroteca Digital do Algarve

No próximo dia 8 de dezembro, pelas 15:30h, na Fundação Manuel Viegas Guerreiro, em Querença, irá ser apresentada publicamente a Hemeroteca Digital do Algarve.

A Hemeroteca Digital do Algarve (HDA) resulta de uma ideia de Luís Guerreiro, apresentada a votação no âmbito do Orçamento Participativo de Portugal de 2017 (OPP2017), que pretende reunir, num único ponto de acesso, uma coleção que se encontra fisicamente dispersa por várias bibliotecas, arquivos e museus de Portugal.

Esta ideia vencedora do OPP2017 foi a mais votada na região algarvia, mobilizando muitos à volta de um projeto (conseguiu reunir 703 votos) e sua concretização irá permitir que todos os que queiram saber mais sobre o Algarve, e não só, tenham a partir de casa acesso a todo este espólio. Foi graças à adesão e à votação de todos que se conseguiu que de ideia se passasse a realidade, que irá agora ser apresentada num espaço também ele ligado a Luís Guerreiro, co-fundador e primeiro presidente desta Fundação.

Sobre a hemeroteca podemos dizer que irá oferecer o acesso universal aos jornais e revistas produzidos no Algarve a partir de 1810, contando com um sistema que proporciona novas funcionalidades de pesquisa das publicações digitalizadas e dos seus conteúdos.

Numa primeira fase, o utilizador poderá aceder aos números disponíveis para cada publicação, pesquisando por título, autor (diretor ou redator), data e local de edição. A base de dados encontra-se ainda em fase de carregamento de mais de 400 publicações periódicas, entre elas jornais, revistas, boletins, almanaques, entre outros, editados no Algarve, num total de mais de 200.000 imagens em formato digital.

Numa segunda fase, em desenvolvimento, o utilizador terá ao seu dispor a possibilidade de pesquisar, por palavra ou assunto, no texto integral, logo a partir dos módulos de pesquisa.

Cumprindo o Código dos Direitos de Autor e dos Direitos Conexos, em 2019 ficam disponíveis os títulos publicados entre 1810 e 1949, sendo os restantes incluídos nos anos subsequentes. No entanto, o leitor poderá consultar a totalidade da coleção digital nas instalações físicas da Biblioteca da Universidade do Algarve – António Rosa Mendes, entidade que ficará a gerir esta coleção.

Representação de Portugal em Guadalajara com stand oficial e 11 autores de língua portuguesa

fotos do stand de Portugal na FIL de Guadalajara 2019Portugal estará presente na próxima Feira Internacional do Livro de Guadalajara (FIL) 2019, no México, com um stand oficial e uma comitiva que integra 11 autores, que se têm destacado nos domínios da narrativa, da poesia e da ilustração.

No certame, que decorre entre 30 de novembro e 8 de dezembro e que é o maior e o mais importante em língua espanhola, integram a comitiva de autores de língua portuguesa os escritores Afonso Cruz, Alexandra Lucas Coelho, Cláudia R. Sampaio, David Machado, Luís Quintais, Patrícia Portela, Raquel Nobre Guerra e Vasco Gato, o escritor angolano Ondjaki e as ilustradoras Mariana, a Miserável, e Yara Kono. Um conjunto de autores que revela a força e a dinâmica atuais da literatura e da ilustração em língua portuguesa e que procura também representar as novas gerações nestas áreas.

No stand oficial de Portugal - Livraria ao Espelho - estarão à venda 4000 exemplares, de 800 títulos, de diversas áreas da cultura portuguesa, tanto na nossa língua como em língua espanhola. O stand tem a dimensão de 72 m2 e foi projetado pela agência criativa do Turismo de Portugal, I.P., partindo do pressuposto que a criação literária e artística “espelha” a vida e, por isso mesmo, “joga” com o princípio do reflexo.

Durante a FIL, os autores portugueses participarão em diversas iniciativas que integram a programação oficial. Os escritores terão sessões nas “Galas de El Placer de la Lectura”, no “Salón de Poesia”, no “Festival de Letras Europeas”, assim como nos encontros de “Literatura en Lengua Portuguesa”. As ilustradoras participarão nos debates e workshops da VIII FILUSTRA e no “Foro Internacional de Diseño Industrial”.

fotos do stand de Portugal na FIL de Guadalajara 2019A programação própria do stand de Portugal incluirá sessões moderadas por estudiosos da literatura portuguesa, tradutores e editores latino-americanos e mexicanos, debates, leituras e a apresentação de obras dos autores presentes, mas também de obras que foram recentemente traduzidas para o mercado da América Latina, como as da escritora Lídia Jorge.

Os escritores Afonso Cruz, Alexandra Lucas Coelho e Patrícia Portela estarão ainda no Leitorado de Cultura Portuguesa, na Universidade de Guadalajara, para divulgar e debater com estudantes, professores e outros interessados pela cultura portuguesa, quer as suas obras, quer as tendências mais recentes da nossa narrativa.

Portugal foi o país convidado de honra da edição de 2018 da FIL: um êxito que se refletiu no número de obras traduzidas e editadas no México e em outros países da América Latina, mas também no interesse crescente dos editores de língua espanhola pelas obras em língua portuguesa.

No quadro da Ação Cultural Externa, as áreas governativas dos Negócios Estrangeiros e da Cultura consideram estratégica a participação em feiras internacionais do livro de referência para o crescimento, promoção e maior internacionalização da cultura portuguesa no mundo.

 

O CAFÉ COM LETRAS regressa para mais uma sessão, no próximo dia 15 de Novembro, desta vez com o tema "Bibliotecas e Leitura Pública". Serão convidadas a Patrícia de Jesus Palma e (CHAM/UNL) e Olga Gago (Biblioteca de S. Brás de Alportel). Apareçam!

O CAFÉ COM LETRAS é uma parceria com a Biblioteca da Universidade do Algarve e a FNAC do Fórum Algarve

Oficina das Viagens

Oficina das Viagens

Há festa em Milreu no dia 16 de novembro pelas 16h.

Com antestreia de uma curta-metragem experimental de Hernâni Duarte Maria, Dj Beecuts e cerimónia de entrega do objeto de uso pessoal aos miúdos & graúdos participantes na 'Oficina das Viagens em Milreu'.

Um projeto do Cineclube de Faro desenvolvido no âmbito do Programa DIVaM (Dinamização e Valorização dos Monumentos) da Direção Regional de Cultura do Algarve e com o apoio da União de Freguesias de Conceição e Estoi.

O projeto consistiu num conjunto de oficinas de exploração, de escrita e de desenho de que resultou a criação de um objeto de design de uso pessoal. As atividades foram desenvolvidas e orientadas por Isa Catarina Mateus e Bruno Cortes e contaram com a participação ativa dos alunos da Escola EB1 de Estoi e utentes da União Freguesias de Conceição e Estoi.

Descobrimentos, Migrações e Viagens | Fortaleza de Sagres | 9 de novembro

Filme “Kon Tiki – A Viagem Impossível”

“Descobrimentos, Migrações e Viagens” - Ciclo de cinema e debates encerra no próximo dia 9 de novembro, com a exibição do filme “Kon Tiki – A Viagem Impossível”, a acontecer na Fortaleza de Sagres, pelas 17horas.

“Kon Tiki – A Viagem Impossível” é um filme norueguês, realizado em 2012, por Joachim Rønning e Espen Sandberg, que retrata a aventura do explorador e etnógrafo Thor Heyerdahl (1914 – 2002) na expedição que realizou em 1947, pelo Oceano Pacífico, apenas com uma tripulação de 5 pessoas, com o intuito de demonstrar a possibilidade da colonização da Polinésia por via marítima, pelos povos sul americanos.

O debate será conduzido pelos biólogos marinhos André Dias e Daniel Machado.

Kon Tiki era o nome do barco, em género de jangada, construído pelo próprio Heyerdahl com recurso a técnicas tradicionais indígenas e utilizando toras de madeira balsa e outros materiais nativos. Apesar da existência de rádio, relógios, sextantes e mapas a bordo, o barco foi conduzido apenas pelas marés, correntes e força do vento, que é quase uma constante na direção este-oeste ao longo do Equador.

O filme foi indicado ao Globo de Ouro para Melhor Filme Estrangeiro e ao Óscar de Melhor Filme Estrangeiro, no ano de 2013.

“Descobrimentos, Migrações e Viagens” é um projeto do Cineclube de Faro que integra o DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos – programa cultural organizado pela Direção Regional de Cultura do Algarve.

ENTRE PASSADO E FUTURO ONDE FICAM OS MUSEUS?

III Jornadas da Rede de Museus do Algarve

Cartaz18 de Novembro de 2019
AUDITÓRIO MUNICIPAL DE ALBUFEIRA


“Entre Passado e Futuro onde ficam os Museus?”, será o tema das III Jornadas da RMA-Rede de Museus do Algarve, que este ano terão lugar, no Auditório Municipal de Albufeira, no próximo dia 18 de Novembro e nas quais se procurará debater o lugar e a responsabilidade dos museus enquanto instituições, onde o seu PRESENTE se revela através de uma permanente, intemporal e dinâmica relação cultural, científica e social, entre PASSADO e FUTURO.
Pretende-se refletir sobre a necessidade de uma nova política e ação museológica, que simultaneamente se posicione entre a salvaguarda, valorização e comunicação da diversidade de coleções e tipologias de património e a necessidade de um posicionamento mais atual e participativo, atento às crescentes desigualdades e barreiras sociais, às questões ambientais, aos impactes da revolução tecnológica e digital, bem como ao emergir de novas realidades patrimoniais e culturais;
As III Jornadas da RMA, serão igualmente um momento oportuno para repensar novas formas de diálogo, práticas de proximidade, inclusão, cooperação e interação mais efetiva com os seus públicos e utilizadores, abertura a projetos de parceria com as comunidades envolventes, questionando criativamente a missão e os limites da intervenção museológica, enquanto laboratório ativo de ideias e temas socialmente relevantes.
Finalmente pretende-se contribuir para o desenvolvimento evolutivo e dinâmico da própria definição de museu e dos seus novos desafios, prosseguindo e desenvolvendo a política formativa e interventiva da Rede de Museus de Algarve e dos seus profissionais.

Programa do evento

"O Reyno das Letras: a cultura letrada no Algarve (1759-1910)"

de Patrícia de Jesus Palma

Convite: O Reyno das Letras

Na Biblioteca Municipal de Faro, pelas 15h, de 9 de novembro (sábado), com entrada livre, decorre a apresentação da obra O Reyno das Letras: a cultura letrada no Algarve (1759-1910), da autoria de Patrícia de Jesus Palma, em edição da Direção Regional de Cultura do Algarve.

O livro reorganiza, para o Algarve, uma cartografia cultural panorâmica dos últimos três séculos, a partir de casos e indicadores concretos, que contradizem as tradicionais representações historiográficas de uma região culturalmente isolada, marginal e desatualizada.

A investigação corporizada nesta obra, usando como ponto de partida as instituições, as gentes, os livros e as leituras de que os arquivos e as bibliotecas espalhadas pelo país guardam a memória, demonstra que o Algarve é parte integrante da história sobre os caminhos da cultura escrita no mundo.

A apresentação de O Reyno das Letras: a cultura letrada no Algarve (1759-1910) está a cargo do Professor Doutor João Luís Lisboa (Universidade Nova de Lisboa).

Patrícia de Jesus Palma, natural de São Marcos da Serra, é licenciada em Línguas e Literaturas Modernas – variante de Estudos Portugueses pela Universidade do Algarve, com mestrado e doutoramento pela Universidade Nova de Lisboa, em Estudos Portugueses, respetivamente nas especialidades de Literatura Portuguesa Contemporânea e História do Livro e Crítica Textual.

Na atualidade, é investigadora integrada do CHAM – Centro de Humanidades da FCSH/UNL, onde desenvolve temas como a circulação cultural no espaço europeu e transatlântico, a história e património da imprensa, ou as relações entre a cultura e o desenvolvimento territorial.

Em paralelo, desde 2018, atua no Lugar Comum, projeto que criou para investigação, consultadoria, ação cultural e ação educativa e que tem como principais objetivos fomentar o acesso ao conhecimento e à fruição cultural.

Património algarvio esculpido na SandCity

Património algarvio esculpido na SandCity

A Fortaleza de Sagres, as escarpas da costa vicentina, a milenar indústria conserveira de Portimão e a paisagem da Serra de Monchique são alguns dos elementos que foram esculpidos na SandCity, em Lagoa, numa homenagem à história e à cultura do Algarve.

Estas esculturas foram realizadas no âmbito do projecto “Valorização do Património Histórico e Cultural Algarvio”, desenvolvida em parceria com a Direção Regional de Cultura do Algarve e vários municípios com o objectivo de criar uma sinergia entre os vários espaços culturais do Algarve.

Por outro lado, sendo A volta ao mundo o tema da exposição de areia da SandCity, em que estão retratados vários continentes e países, a representação do património do Algarve é, também, uma forma de sensibilizar os visitantes para o que está mais perto.

Na SandCity pode ser vista a maior exposição de escultura em areia já construída, num espaço de cerca de seis hectares, em que 65 mil toneladas de areia foram transformadas em esculturas detalhadas e de grandes dimensões que ilustram monumentos, animais e pessoas de várias partes do mundo.

Para este projeto de valorização do património algarvio foram, até agora, utilizadas vinte mil toneladas de areia esculpidas, por exemplo, num pescador que apanha percebes num rochedo característico da costa vicentina, batido pelas ondas do mar ou figura de uma moura encantada que terá originado uma fonte de água termal.

Fortaleza Sagres na SandCityAo nível do património arquitetónico do Algarve pode ver-se, além da Fortaleza de Sagres, a Capela de Santa Guadalupe, construída em meados do século XV, o Farol do Cabo de São Vicente, situados no concelho de Vila do Bispo, e as chaminés de saia de Monchique.

A indústria conserveira, que teve grande importância na economia algarvia, está representada através de elementos da sua história, desde o romano que salga peixe para o colocar em ânforas até à operária da fábrica La Rose, em Portimão, que, em meados do século XX, coloca as sardinhas na lata.

A SandCity, encerra a 8 de novembro e, até lá, está aberta todos os dias das 10:00h às 19:00h, oferecendo várias atividades lúdicas e culturais para todas as idades e desconto de 50% para todos os residentes do Algarve, ficando assim o bilhete por 5,95 euros para adultos e 2,95 euros para crianças.

Viagem Sacra

Cartaz - Viagem Sacra

Ars Vocalis - Ensemble Arianna (França)

A Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe (Raposeira / Vila do Bispo) acolhe o concerto Viagem Sacra, pelo Ars Vocalis - Ensemble Arianna, no próximo dia 19 de outubro, pelas 17 horas.

Trata-se do concerto de encerramento do projeto “Peregrinação II – Códigos para Viajantes”, promovido pela O Corvo e a Raposa Associação Cultural, no âmbito da sua atividade de promoção de música erudita na região do barlavento algarvio.

O programa do coro Ars Vocalis (França) apresentará uma viagem pelas pérolas da música sacra do período barroco: O Credo de Vivaldi, o Deutsches Magnificat de Telemann e motetes sacros de J.S. Bach.

Ars Vocalis é um coro misto composto por vinte cantores criado em 2008 e apoiado pela Associação Ars Musica (Montpellier, França), sob a orientação artística de Maria-Paule Nounou. O repertório especializa-se na música antiga, renascentista e barroca, mas também explora o romantismo e a música contemporânea. Do seu repertório, destaca-se Dido e Eneias de Purcell, Messias de Handel, Gloria, Credo e Magnificat de Vivaldi, Jefté de Carissimi, Miserere de Allegri, As Sete Palavras de Cristo na Cruz de Schütz, motetos de Bach e as famosas Vésperas de Monteverdi.

Ars Vocalis é também o ensemble vocal que trabalha com o prestigioso grupo instrumental de música antiga Ensemble Arianna (www.ensemble-arianna.com), com o qual produziram vários CD com músicas de Vivaldi, Handel, Mozart, Haydn, etc.

 

Programa - Ars Vocalis, Marie-Paule Nounou

Credo, A. Vivaldi

Deutsches Magnificat, GP. Telemann

3 Motets: Jesu Meine Freude, Lobet den Herrn, Sei Lob und Preis. J.S. Bach

O projeto tem o apoio da Direção Regional de Cultura do Algarve.

Cartaz - Viagem Sacra

Fantasia – Improviso

Recital de piano comentado & Artes Visuais

Ciclo Via.gen(E)s

A Fortaleza de Sagres irá acolher o projeto “Fantasia – Improviso”, no próximo dia 20 de outubro, pelas 17 horas, um recital comentado, de piano, que contempla a projeção de obras de grandes mestres da pintura.

O projeto estreou em abril de 2018 na cidade de Cascavel, no Brasil, passando pelo Festival Internacional de Música de Francisco Beltrão e pelo IV Festival de Ópera do Paraná, na Capela Santa Maria em Curitiba.

“Fantasia – Improviso” tem a direção artística de Jeferson Mello e conta com a participação dos alunos Rui Correia e Miguel Costa, do Conservatório de Artes de Lagoa.

Este concerto encerra o ciclo Via.gen(E)s, promovido pela ARTIS XXI – Associação de Educação Artística de Lagoa – AEAL, e integra o DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos – programa cultural organizado pela Direção Regional de Cultura do Algarve.

Do ir ao vir“Do ir ao vir: uma viagem por experiências científico-históricas da Villa Romana de Milreu”

As experiências romanas regressam à Villa Romana de Milreu, com o projeto “Do ir ao vir: uma viagem por experiências científico-históricas da Villa Romana de Milreu”, no dia 11 de outubro, das 10h-12h, das 14h30m às 19h e das 21h às 23h.

Com a manhã dedicada às escolas de Estói, a tarde, às escolas da região algarvia e público em geral, e a noite, ao público em geral, o projeto do Centro de Ciência Viva do Algarve pretende dar a oportunidade de experimentar os processos de produção, construção e criação do período romano, através de diversas oficinas e actividades a decorrer em paralelo:

“ Viagem no Temp(l)o – Ao encontro da Mitologia Romana” – Breve apresentação da mitologia romana e demonstração do impacto que teve na terminologia em várias línguas.

“Tempus fugit: Construção de relógio de Sol”- oficina de construção de relógios de sol com numeração e estilo artístico romano.

“ À Descoberta do céu romano” – sessão sobre o funcionamento dos relógios de sol, e das medições, através de técnicas e instrumentos utilizados pelos romanos.

“Itinerários e orientação no período romano” conhecer as estratégias e técnicas de navegação terrestre tão importantes na expansão e prosperidade do império romano.

“Arcos e abóbadas romanas” – Oficina de construção e exploração de um modelo de arco romano.

“A matéria prima como objetivo dos destinos romanos” – atividade que explora processos e técnicas de extração e processamento de matérias primas no período romano.

“Campus Ludi” - área infanto-juvenil, com atividades e jogos em torno da ciência e estilo de vida romano para as crianças que não integrem grupos escolares. (tarde e noite).

“Tabernae” – mostra de produtos regionais típicos e /ou contemporâneos produzidos a a partir de recursos naturais locais (tarde e noite).

À noite, não deixe de vir descobrir como era o céu romano, observar as estrelas e as constelações através de um telescópio, como se orientavam, como faziam as medições, entre outras oficinas e atividades adaptadas para si.

As atividades são gratuitas e com inscrição prévia em milreu@cultalg.gov.pt.

Para a participação noturna, deve trazer uma lanterna consigo.

O projeto do Centro de Ciência Viva do Algarve, conta ainda com o apoio da Universidade do Algarve, Requinte Turquesa – Eventos & Serviços, A Barroca, Produtos Culturais e Turísticos e A Canastra, mercearia especializada.

Esta é uma iniciativa integrada no DiVaM 2019 – Dinamização e Valorização dos Monumentos, programa cultural da Direção Regional de Cultura do Algarve.

Contactos:

Direção Regional de Cultura do Algarve

geral@cultalg.gov.pt

______________________________________________

Ruínas Romanas de Milreu

Email: milreu@cultalg.gov.pt

Tel. 962045652

Oficina das Viagens Oficina das Viagens

As Ruínas Romanas de Milreu acolhem o projeto “Oficina das Viagens” nos próximos dias 9, 16 e 18 de outubro, pelas 10h30.

O projeto consiste num conjunto de oficinas de exploração, de escrita e de desenho que resultarão na criação de um objeto de design de uso pessoal. As atividades serão desenvolvidas e orientadas por Isa Catarina Mateus e Bruno Cortes e contam com a participação ativa dos alunos da Escola EB1 de Estoi e utentes da União Freguesias de Conceição e Estoi.

O projeto encerra com uma cerimónia de apresentação pública, de entrada livre, no dia 16 de novembro, às 16h.

Oficina de Viagens é um projeto promovido pelo Cineclube de Faro e integra o DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos – programa cultural organizado pela Direção Regional de Cultura do Algarve, e conta com o apoio da União Freguesias de Conceição e Estoi.

Contactos:

Direção Regional de Cultura do Algarve

geral@cultalg.gov.pt

< previous123456789